Estreia com lotação esgotada no Museu Nacional de Arqueologia

Decorreu no dia 10 de Outubro, no Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa,  a estreia do Documentário “Fundeadouro Romano em Olisipo – O porto de Lisboa em época romana.

IMG_4534 (2)

O Director do Museu Nacional de Arqueologia, Dr António Carvalho, Raul Losada, autor do documentário, Miguel Lago da Era-Arqueologia, produção associada no filme e Cesar Figueiredo responsável pela recriação arqueológica 3D do documentário.

Perante uma assistência superior a 350 pessoas, e que encheu por completo a nobre sala da arqueologia Portuguesa.

Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia, esgotado para a estreia do documentário..

Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia, esgotado para a estreia do documentário..

Queria deixar a todos os presentes as nossas mais sentidas palavras de agradecimento,

Como produtor e autor deste filme foi um realizar de um sonho, apesar de todas as adversidades, consegui com o César Figueiredo, autor do recriação arqueológica  3D, e toda equipa que me acompanha levar a bom porto este documentário.

Raul Losada e César Figueiredo

Raul Losada e César Figueiredo

Deixamos uma marca, mostramos que é possível, que vale a pena divulgar a nossa cultura, e que existe ainda muito para contar e divulgar.

 

Esperemos que o documentário atinja projecção internacional e seja visto por muitas e muitas pessoas. Esse é o principal objectivo.

Obrigado a todos que com a vossa presença e mensagens de incentivo nos proporcionaram um grande dia e uma enorme realização.

Raul Losada

Estreia do Documentário “Fundeadouro Romano em Olisipo”

Estreia do Documentário
“Fundeadouro Romano em Olisipo”

O Porto de Lisboa em Época Romana.

“Roman Anchorage in Olisipo”  – The Port of Lisbon in Roman Times.

Cartaz_DOC_Final_Web

Terá lugar, no Museu Nacional de Arqueologia, dia 10 de Outubro, às 16h00, a apresentação do documentário da autoria de Raul Losada com recriação arqueológica virtual 3D de César Figueiredo.

image1

A campanha arqueológica na Praça D. Luís I, que revelou um fundeadouro de época romana, forneceu inúmeras informações no que às relações marítimas de Olisipo com o Império Romano diz respeito. “Capital” portuária da província da Lusitânia, Olisipo seria uma cidade marítima aberta ao império, um dos mais importantes portos de toda a fachada Atlântica, ligando o Mediterrâneo ao norte da Europa, abastecendo os exércitos de Roma estacionados na Britânia e Germânia Inferior. Olisipo era ainda um importante centro de transformação de pescado e existiam na margem sul do Tejo várias olarias que fabricavam as ânforas em que eram exportadas as conservas.

Com depoimentos de arqueólogos envolvidos na campanha arqueológica e que oferecem uma abordagem geral à cidade romana de Olisipo, destaca-se a proposta inédita de reconstrução virtual 3D por César Figueiredo, que possibilita uma viagem com quase dois mil anos.

A estreia do documentário já tem Lotação Esgotada.
Lotação Esgotada